Persista!

Fundo

Persistência não tem nada a ver com falta de habilidade.
Há que se entender que o destreinado deve persistir tanto quanto o talentoso nato.

Existe a necessidade de insistir, existe a precisão da persistência no que se acredita, existe a carência de continuar seguindo pelo que você acha que é sua imagem espelho.
Sem querer pregar a “cabeçadurice”, mas há que confiar.
Confiar no que a mente criou, mesmo pouco palpável. Mesmo pouco provável. Mesmo um tanto ilusório. A arte demora pra fazer sentido fora da nossa mente, mas quando faz é a realidade mais sólida com a qual se pode contar.
É conseguir, finalmente, fazer com que os outros vejam o que você vê. Sem ter que gastar tempo com cansativas explicações. Você persistiu, e se traduziu em alguma coisa.
Trabalhar com o que amamos é arte. É desenhar o nosso sentimento do lado de fora, falando, sentindo, cantando, pintando, curando…
Persista, caminhe…

O caminho vai dar em algum lugar que certamente será uma nova etapa. Nem sempre pro que parecia certo, mas com certeza pra onde deve-se estar.

É privilégio dos persistentes contar sempre com novos ares, ainda que seja dentro de si mesmo.

Manter se firme e confiante na estrada, sabendo que obstáculos virão, e não cessarão. Alie-se a eles, retire o máximo de aprendizado que puder deles, ame-os, o bastante para abandoná-los quando for a hora.
Na maioria das vezes eles, os obstáculos, virão fantasiados de oportunidade, e você vai se confundir. Os ao seu redor também irão te confundir, mas se você persistir nos seus projetos, planos, sonhos, certamente você irá pelo certo. As decisões erradas pelo caminho também acrescentam.
Algo de bom sempre vai ficar quando as decisões tomadas são por uma causa maior.
E eu acho que você sabe do que eu estou falando.
A causa maior, aquela que faz o seu coração bater mais forte quando você se imagina vivendo-a. Aquela pela qual a gente acorda de manhã cedinho e veste a roupa de guerra.  Aquela pela qual mantemos argumentos sem fim guardados a sete chaves, ou oito, afinal, em batalha, os atos falam mais do que palavras. É por aí que se mede a bravura.

Guerrear dói. Contra as próprias dúvidas, mais ainda.
Persista.
Vai chegar a hora. Mas só vai chegar se você persistir.
Não tem nada de errado em cair em uma ou duas (ou mais) tocas de coelho ao longo da caminhada. E por mais tentador que a comodidade por ser, estacionar a alma na segurança pode ser a pior prisão à qual você poderá se condenar, nesta vida.
Não poder ser o que você nasceu pra ser. É perder a batalha pro chão firme, pra sobriedade. È nunca servir de inspiração para nenhum outro sonhador. É poupar o mundo de ver o que você vê. É nunca descobrir o que está por vir, Se acorrentar a um barco que, ilusoriamente nunca vai afundar.
Ilusoriamente.
Qualquer barco é passível de afundar. O barco teoricamente mais seguro do mundo virou história e arte ao contrariar todas as mentes que acreditavam que sabiam de tudo e diziam que ele jamais afundaria.
Tudo pode ruir. Você deve se lembrar disso sempre que achar um lugar quente para repousar suas esperanças exaustas, e pensar em desistir de tudo.
Tudo pode ruir.
Persista!
Faça o que fizer agora, esteja onde estiver agora, tome o caminho que achar conveniente para o momento. É apenas o próximo passo. Faça o que for preciso fazer, mas não perca o foco.
Persista!
Acredite, se você persistir, você vai vencer.
Persista!

Deixe uma resposta