doi pra caralho

It´s Over

titulo doi pra caralho

Harmoniza com One for the road.

Dói pra caralho perceber que numa relação, só você tá se importando.

Dói pra caralho quando você nota que aquela pessoa pra qual vc emprestaria seu all star favorito, aquele que te acompanha em todas, não emprestaria nem um bilhete de busão pra você de volta. 

Dói pra caralho porque vc sabe que teve uma história, e que no meio desta história toda, coisas foram prometidas, outras foram compartilhadas, elos foram criados.

Mas só quem fala sobre isso com carinho ainda é você, a outra pessoa,  só seguiu em frente.
Tem gente que só segue em frente e vai jogando a bagagem extra pela janela pra ir mais leve.
Dói pra caralho descobrir que você era bagagem extra.
Aí vc se martiriza e pensa no tamanho da ingratidão despejada. Afinal, depois de tanto tempo, depois de toda a dedicação que houve…

Aí que tá, é neste ponto que a coisa aperta: a gente tem dificuldade em lidar com as diferenças.
As coisas são vistas e encaradas de formas diferentes pelas pessoas. Isso porque –  “surpresa” – : somos todos diferentes.

O que eu aprendi, repito e tenho colado na parede do quarto a fim de não esquecer: a gente não pode julgar o que acontece dentro do outro. Não pode.

Pode ser que vc tenha magoado sem perceber, pode ser que vc tenha sido magoado e modificado a forma de agir sem perceber. Pode ser que o amor ainda permaneça intacto, tanto faz.
Tanto faz! Não importa! Neste ponto, onde alguém visualiza suas mensagens e não responde, quando alguém não faz questão nem de marcar de te ver ou aceitar o convite pra ser visto, neste ponto: Tanto faz!

Mais do que perdoar, você precisa ser perdoado. E isso não vai no seu tempo, e nem depende de você.

Se vc se deu conta que está numa dessas, de perceber que é bagagem extra, não fica triste não benzim. Podia ter durado, podia ter sido lindo, mas no relacionamento o nosso coração não é o único protagonista. Ninguém anda de mãos dadas sozinho. Não há o que fazer sobre, a não ser finalizar a história pra você também.

Deixe claro o seu bem querer e a sua consideração pela última vez, pra se assegurar que não haverá mais nenhum mal entendido. Agradeça pelo tempo que passou, levante seus olhos e siga em frente.

Livre-se da bagagem. Ainda que não seja extra, ainda que haja amor. Lembrança a gente não carrega junto, a gente guarda. Tudo que foi e não é mais, a gente só guarda.

Ergue a vista e segue. Tá mais leve agora ?

Respira fundo e abre o peito pra novas coisas, novas pessoas, novas lembranças.

Não é porque terminou que não existiu, não é porque terminou que agora é feio. É como um ciclo que se encerra, da mesma forma que o seu all star antigo que te acompanhou em tantas por aí, o amor ainda existe, mas sem apego. Em algum momento você precisa deixar ele de lado.

It’s over.


Deixe uma resposta