Indicação: Seriado “Being Erica”

FundoBeing erica

 

 

 

 

Só agora percebi que não tenho uma categoria criada para seriados. Que bobagem a minha!

Adoro séries. Adoro.

Cresci, acompanhando séries que passavam na Tv aberta. Minha pré-adolescência teve Blossom, e a adolescência foi moldada por “Smallville”, “The OC” (me julgue), Simpsons e Friends. – Exemplos bem clichês afinal é Tv aberta, né? –
E tantas, tantas outras séries que eu acompanhava sempre que dava por causa dos estudos em período integral, noturno e posteriormente o trabalho e a faculdade.
Mas a internet é linda, minha gente! Hoje, a gente pode escolher a série que quer acompanhar, assistindo quantos episódios quiser por dia sem ter que comprar o “Box” por milhões, ou ter que esperar até o dia “x” da semana por um próximo episodio. Não é demais?
Agora, o aguardo é só pelo lançamento. E, no caso, eu prefiro ver séries que já tem todas as temporadas disponíveis por motivos de curiosidade extrema e insônia. Haha
Sim, eu sou dessas que “entra” na história. Eventualmente, eu começo a copiar até alguns trejeitos de personagens. E antes de você pensar que eu sou maluca, melhor voltarmos ao assunto do título.

being_erica_xlg
Being Erica (CBC)

O seriado da vez é Being Erica. Recentemente (Janeiro/2015) foi transmitido em terras brazucas pela GNT, então se você é assinante e tem acesso ao GNT Play, dá pra ver por lá. Caso contrário… Bom, “Google It” que com certeza você acha um jeitinho de ver um episódio (e tentar equivocadamente parar no primeiro – meu caso).

É bom “num tanto” que vocês estão por fora! Nada romatiquinho demais, nada dramalhão demais, nada It girl Demais. Só é muito bom!A série é canadense teve lançamento na CBC, em janeiro de 2009, com suas 4 Temporadas, com cerca de 11 a 13 episódios cada.

Na postagem de ontem falamos sobre arrependimentos. E, tudo, tudinho, que eu disse lá teve empurrão desta série.

A Érica é uma mulher de trinta e poucos anos que tem uma vida desarranjada. E, comum, por assim dizer. Cheia de fracassos, desilusões e coisa e tal. E em um determinado momento ela recebe um convite para uma terapia não convencional, onde ela teria a chance de listar seus arrependimentos, ou seja, as coisas que ela acha que estragou durante a vida, e revivê-los, podendo refazer suas escolhas.

Um sonho não?

Tem fracasso na carreira pra caramba, desilusão amorosa a baldes, amizade destrutiva tem também, e tem morte – porque faz parte da vida.

É interessante ver tanta normalidade analisada, e avaliar isso de fora. Sem, claro, deixar de sentir todas as emoções da protagonista (vivida pela linda e talentosa Erin Karpluk).
É muito legal ver todos os fragmentos de vida que ela tem como derrota e cada uma das suas interpretações e aprendizados. Muito reflexivo e me deixou por várias noites em conflito interno.

 A série me rendeu vários trechos anotados em agenda, como:

 “Most of us think we know ourselves pretty well, our hopes, dreams, desires. We cling so tightly to the stories we tell ourselves, not realizing that what we really should do is let go. Let go of the belief that we are invincible. Let go the idea that we can’t do it on our own. Let go of the Fairy-tale. Because if you don’t let go, how can we move forward? ”

 [PT-BR] “A maioria de nós pensamos que nos conhecemos muito bem, nossas esperanças, sonhos, desejos. Nós nos apegamos com tanta força nas histórias que contamos a nós mesmos, que não percebemos que o que realmente deveríamos fazer é deixar ir. Deixar ir a crença de que somos invencíveis. Deixar ir a ideia de que não podemos fazer por conta própria. Deixar ir o conto de fadas. Porque se você não deixar ir, como podemos avançar? “

 E músicas pra playlist de favoritas do mês no 8Tracks como:

Dito isso, nem precisa dizer o quanto amei. E amo, já que estou iniciando a ultima temporada. Como eu me sinto? Empolgada e triste. Tenho mais 11 episódios até ter que me despedir por completo da Erica, mas é obvio que algo de muito especial vai ficar e eu gostaria muito de poder indicar. Me fez bem e eu gostaria que fizesse bem pro resto do mundo também!

 Enjoy!

Bia

Deixe uma resposta