Forever

F(O)r(EVER)

Forever

Esse texto pode harmonizar com LCD SoundSystem .

Eu sinto muito ter que te dizer isso, mas algumas pessoas só estão do seu lado quando você está numa pior.

Eu sei que isso não é um problema, aliás, tende a ser de grande valia ter um ser solicito ao seu lado quando você estiver passando por aquela barra que te tira o chão e o que mais for, as vezes.

O problema é que este interesse por te ouvir, te ajudar, te apioar, estar solicito a você sob qualquer circunstância se quebra quando você não é mais frágil. Você tem alguém do seu lado, alguém que fecha junto e não abre, POREM, apenas quando você está na pior.

É isso: Algumas pessoas querem te ver bem, mas não melhor do que elas.

Eu sempre tive uma carapaça dura. Raras vezes abria o coração com pessoas que não demonstravam interesse. Se perguntassem eu dizia, mas se me julgassem só com os olhos ralos jamais saberiam se alguma tempestade estava passando. Isso sempre foi ruim, já que as pessoas tendem a se aproximar de você quando você está frágil e no chão, ou completamente aberto – suscetível. Eu nunca estive aberta ou suscetível assim: fácil e de primeira pra quem quer que fosse. Resumindo: eu não sou a criatura mais sociável que você vai ver por ai.

E por mim tudo bem. Não tenho tempo pra relações rasas e assim, como a abertura completa é pra poucos, me sobram os pacientes e os verdadeiros. Os profundos. Aqueles que querem estar ali. Mas tem os outros, aqueles que a gente falava no começo do texto e que as vezes me fazem cair na deles por algum tempo. Este tipo de gente, que se alimenta da sua tristeza e que só é capaz de estar alí quando o limite da sua felicidade não ultrapasse o limite da felicidade dele próprio, essas pessoas não merecem seu tempo.

Essas pessoas gostam de ter de quem ter pena. Só que se você sempre parece bem, pouca gente vem. Esse é o filtro.

Estar sozinha as vezes é o meu castigo.

Mais triste do que isso é ver as pessoas se afastando, por que você não parece ter problemas. Esses sanguessugas de dores estão por toda a parte e as vezes nos fazem pensar que são nossos amigos e estão do nosso lado. Mas se fosse assim, eles estariam vibrando do seu lado durante a sua vitória. Sinceramente.

Na minha opinião, esse é o primeiro ambiente onde se reconhece os amigos que valem a pena: A vitória. Quem se alegra com você pelas suas conquistas é infinitamente mais leal do que aquele que apenas é capaz de estar do seu lado na dor.

Quer reconhecer um amigo? Não olhe quem está ao seu redor apenas quando você perder tudo, olhe a sua volta quem está aplaudindo enquanto você sobe os degraus rumo a vitória. Aplaudindo de coração. Pouca gente tem a estrutura de te ver vencendo e feliz e estar feliz com isso honestamente. Isso é amizade. Chorar junto é fácil, quero ver olhar a vitória do outro e se alegrar junto mesmo estando na merda. Ai eu quero ver.

A questão continua sendo escolher melhor quem está a nossa volta. Independente de laços de sangue, independente de anos e anos de convívio. É importante que você avalie quem está do seu lado quando tudo desaba e permanece quando você consegue se reerguer, porque de lá de cima a gente enxerga muito melhor, e de lá você é visto, e nem todo mundo gosta disso.
Descubra quem não gosta das suas vitórias. Afaste-se destas pessoas. Não te fará nenhum bem insistir.

Você não precisa de alguém que precise te ver mal e sofrendo para achar que deve se aproximar, você precisa de um amigo integral que consiga lidar com a sua felicidade e torcer por você, e aplaudir seus avanços. Alguém que saiba encarar o seu sorriso de frente e sorrir de volta, sinceramente.
Não tenha raiva dos “amigos da tristeza”, a vida deve ser muito amarga pra alguém que só consegue se conectar com quem está abaixo de si. Não guarde rancor, mas afaste da sua vida. Faça a sua seleção e ainda que, no fim, sobre apenas um amigo: valerá a pena.

<3

Deixe uma resposta