Sorte!

Começos, recomeços e mudanças!

Por onde começar?

Pelo começo, ou pelo agora que não deixa de ser um começo por si só?

Difícil dividir a vida em pequenas anedotas e mais ainda contar todas elas em ordem cronológica.

Acho que por hoje, tudo o que preciso dizer é que eu não gosto de despedidas. Mas gosto de mudanças, e como uma sempre está aliada com a outra, eu sou uma inconstante e ambulante fabrica de sentimentos explodindo de qualquer forma.

Me desculpe por isso.

 

A história começa aqui, caso você queira pular a ladainha:

 

Era um destes setembros e eu realmente estava infeliz com o meu presente. Eu me via formada em um curso que não batia com nenhuma das minhas paixões, num emprego que era qualquer coisa mecânica e de bom só me rendia os amigos e o salário no fim do mês. Em resumo, eu já não suportava acordar todos os dias e ter que viver aquela rotina. Demorou muito até eu compreender que o lugar em que eu me encontrava era pura e somente resultante das minhas próprias escolhas, e que sair de lá ou não dependia apenas de mim também. E quando eu digo que demorou muito, eu falo de ANOS (sim, no plural).

Antes de eu realmente entender que eu teria que criar oportunidades, já que elas não pulariam na minha cara com pompons fluorescentes, eu esbarrava em qualquer coisa que poderia ser uma chance e procurava os empecilhos.

-É em outra cidade

-É concorrido demais

-É longe

-Não tenho este talento

– Cai muitas matérias

E todo tipo de negatividade que você pode imaginar. Olha, eu não sou negativa demais, mas quando se trata das nossas próprias mudanças nós tendemos a vendar os olhos pras oportunidades e enxergar tudo como utopia. Tudo é difícil demais.

Por muitas vezes as pessoas a nossa volta não ajudam. Nem sempre é por mal, às vezes é porque elas querem você por perto, outras vezes é porque elas realmente não acreditam que vá dar certo, prova disso é que a maioria delas não sai do lugar ha muito tempo. Aliás, aqui vai uma boa dica: verifique isso antes de aceitar conselhos sobre não dar largos e ousados passos em direção aos seus sonhos: Só aceite conselhos de quem fez isso de verdade.

Bom, eu me inscrevi em um destes concursos, fui fazer a prova, passei, recebi uma resposta, ainda sem muitas certezas, de que talvez eu fosse contratada, mas que sendo ou não eu teria que deixar o meu atual emprego imediatamente.

Dai por diante eu estava sozinha com as minhas certezas. Era a minha chance e eu precisava acreditar, mesmo se eu fizesse isso sozinha.

A princípio tudo o que eu tinha que fazer era ao mesmo tempo tudo que eu mais queria e tudo que me dava mais medo: Largar o emprego e mudar de cidade.

No meio desse caminho o que eu mais encontrei foram pessoas dizendo que eu estava arriscando demais e que as coisas poderiam dar errado e não haveria como voltar. Por sorte, encontrei alguns tapinhas nas costas nesta estrada que eu multipliquei por 20 e me fizeram ter mais fé.

Não seria justo me arriscar a passar a vida toda fazendo algo que não me trazia felicidade.

Eu fui. Assim, do jeito que deu. Eu não tinha ideia do que ia acontecer, mas precisava experimentar.

Tive problemas com tudo que você quiser e puder imaginar: transporte, moradia, relacionamento (esse era obvio, sempre fui muito tímida), aprendizado, tudo. Eu me desesperei no começo, mas aos poucos eu fui encontrando pessoas que já tinham passado por estas etapas de mudanças bruscas várias vezes e elas me ensinaram a relaxar. De alguma forma tudo daria certo.

E as coisas foram se ajeitando. Não só esta etapa, mas todas as outras que vieram em seguida e exigiram drásticas e definitivas mudanças em mim.

Eu comecei contando essa história no passado porque justamente eu sinto que esta é mais uma etapa que fica pra trás. Nos próximos meses, eu terei que dar um rumo novo pra minha vida, pegar novamente a minha mochila e seguir para algum lugar, continuar construindo essa história de mudanças que começou definitivamente a 2 anos atrás, mas que eu planejo desde os meus 12 anos.

Essa foi uma história bem rápida, que não retrata nem de longe os perrengues que eu enfrentei nesta caminhada, mas resume bem o fato gerador deste blog.

É importante se manter em movimento. Nós vamos desejar levar algumas pessoas conosco e as vezes isso não será possível. Somos seres individuais, com sonhos, lembranças, anseios e medos a superar muito particulares. Algumas pessoas precisam ficar, mas você precisa seguir o que te faz feliz. E isso não significa que você os ama menos.

Você pode desejar ter segurança, status, se vestir com roupas que digam pros outros que você é respeitável, mas a verdade é que se você não fizer as escolhas com o coração você nunca se sentirá feliz, e eu li em algum lugar que é pra isso que estamos aqui.

Vai dar medo, vai parecer errado e totalmente leviano correr atrás dos seus sonhos. A gente ouve tanto isso que vira clichê, e é mesmo se você não coloca em prática.

Coloque em prática. Corre atrás do que te faz feliz, nada mais merece seu tempo do que estar feliz para trazer felicidade para os que você ama. Então, só se lembre disso, e não desiste, ok? Eu vou fazer o mesmo.

 

Vem comigo?

Boa sorte pra nós!

 

Bia.

2 comentários em “Começos, recomeços e mudanças!

  1. I do not even know how I ended up here, but I thought this post was good. I do not know who you are but definitely you are going to a famous blogger if you aren¡¯t already IMG class=wp-smiley alt=; mytechnwp-includesimagessmiliesicon_wink” Cheers!

Deixe uma resposta