As Aparências Enganam

Fundo as aparencias enganam

 

 

 

Uma coisa que eu gosto muito de fazer quando estou em lugares públicos é tentar enxergar o que, eu acredito, que a maioria das pessoas não presta atenção. É tipo uma brincadeirinha minha comigo mesma de tentar enxergar nas outras pessoas, geralmente as que eu não conheço, algumas características, daquelas que a gente transparece sem querer. Ver a personalidade quase que invisível a olho nu.

Ás vezes eu chego a imaginar histórias na minha cabeça sobre a interpretação dos pequenos sinais que eu consigo captar, e dito isso, eu espero não parecer uma pessoa tão estranha aos seus olhos. Haha

É isso. Meu passatempo em lugares públicos: tentar achar a “segunda impressão” em estranhos.

Essa minha mania começou depois que eu ouvi aquela frase do Millôr Fernandes: “Como são admiráveis as pessoas que nós não conhecemos bem”. E, como isso é verdade.

É só parar alguns minutos pra ver um sorriso que não quer sair do rosto, ou uma mente que não consegue parar de funcionar, as vezes dá pra ver uma ou outra alma perdida, e outras vezes é possível sentir de longe uma vibe boa, de: Nem tudo está bem, mas. Ok!

Algumas histórias eu jamais vou conseguir confirmar, mas de alguma forma, isso faz com que os seres humanos sejam mais atraentes aos meus olhos. Mais perdoáveis e menos medonhos, até na sua forma mais amedrontadora.

Acho essa mania saudável, pois me faz entender uma porção de atitudes alheias que antes eu achava que era pura maldade, ou arrogância. Hoje eu sei que, a maioria (senão todas) destas atitudes fazem parte da fantasia criada justamente pra esconder as nossas fraquezas, as nossas criptonitas.

Todos nós temos criptonitas.

E eu confesso que, hoje, depois de tanto brincar disso, posso dizer com certeza que a parte mais atraente de um ser humano é justamente essa. A nossa criptonita. Aquela que quando vem, não dá pra segurar o forninho.

Achar alguém que goste de você exatamente por suas criptonitas. Que, no fim das contas, é o que resta naqueles dias em que você não tem mais nada.

Essa pessoa nunca vai desistir de você.

E apesar de tudo que eu pude ver nestas minhas analises, e de tudo que eu pude concluir, eu ainda acho que no fundo essa é a busca eterna de todo e qualquer ser humano: encontrar alguém que conheça todas as suas fraquezas e que saiba de todos os seus defeitos, e que mesmo conhecendo tudo, da forma mais crua e despida, não encontra motivo algum para desistir de você.


Bia

Deixe uma resposta